14/01/13

Nina

Encontrei Nina, numa noite de chuva, quando me abriguei no ponto de ônibus, ao lado de uma barranco cheio de mato e de gatos, na Barroquinha. Ela miava tão alto, que não tive dúvidas. Entrei no matagal e procurei até encontrá-la. Devia ter dias. Era minúscula. Levei para casa e pensei que ela não ia sobreviver. Mas lutamos, eu e ela pela vida.

Mimi

  • Algum tempo atras, postei fotos dessa gatinha pedindo adotantes. Não consegui, mas ela teve um destino feliz. Foi levada por uma protetora para Belo Horizonte MG, para uma amiga. Hoje ela vive feliz em um lar com amor e muito espaço. E o mais importante, está fora das ruas.

11/01/12

Gatinhos para doar

Estes gatinhos são de uma gatinha de rua, são sete e já podem serem adotados, pois estão vivendo dentro de uma caixa de papelão embaixo de um carro que está quebrado e correm o risco de serem maltratados.

Michele

10/01/12

Sem nome

Resgatei esse fofinho numa madrugada fresquinha de novembro. Ele tentou entrar na carroceria de uma camionete e ficou preso. Miava tão alto que me acordou. Era mais um filhotinho assustado que deve ter sido deixado na rua à sua própria sorte. Depois de te-lo tirado daquela "enrroscada" eu não poderia deixá-lo na rua, então o trouxe para casa. O bom é que a Michele adotou ele como filho, inclusive deixando ele mamar nela. Agora o que eu não sei é se saia leite, porque ela nunca teve filhotes.

23/03/11

Obama

Obama!( "Sim, NÓS podemos" Podemos ser resgatados da rua, podemos ser amados e respeitados ) Esse foi o nome que escolhi para ele, embora ele também é chamado carinhosamente de Lukinha por minha sobrinha Mel, que passou uma temporada  conosco e foi muito carinhosa com toda a turminha, que agora somam treze. Estamos numa casa pequena, mas sei que num futuro breve, vamos ter quintal com muito espaço para todos.

Clarinha

Esta gatinha estava na rua, provavelmente abandonada no dia 15/01. Dois jovens, um rapaz de Londrina e uma moça daqui, que soube depois, são primos, a viu e  trouxe para mim. Antes perguntaram se eu a queria. Na hora disse que não tinha mais espaço, Mas como deixar essa criaturinha com olhos tão meigos voltar para a rua!! Acolhi imediatamente e fui dar uma banho nela, para depois dar comida...........

Novos Bebês

Quando estava dando comida para a Clarinha ouvi chamarem meu nome. Era o Anderson, o joven de Londrina, que meio constrangido, me disse que quando estavam voltando para  casa, viram mais dois gatinhos abandonados e que estavam correndo o risco de serem atacados por um cachorro. Pensei rápido. Se eu tinha acabado de acolher uma gatinha já meio grandinha, como deixar dois bebezinhos na rua? Dei uma caixa de papelão para ele ir buscá-los.
Era um casal. A fêmea, chegou doentinha, tratei dela, e no dia seguinte, já estava brincando.

05/10/10

Sofia

Sofia gosta muito de dormir de barriga pra cima. As vezes ela encosta na parede e pôe só as patinhas trazeiras para cima.

Dani

Que jeito mais estranho de dormir!!

Lili

Lili, esse foi o nome que escolhi para essa gatinha que dorme tranquilamente ao lado do Nestor. Ela já está tão adaptada aos outros 9 gatinhos, que não vou mais doá-la.

23/06/10

Os Brutos também amam!

Estou muito feliz por ter tirado o Branco das ruas. Cada dia, ele se mostra mais dócil.
Adotou os filhotinhos como se fosse o próprio pãe. Fica o tempo todo ao lado deles.
As vezes quer brincar, mas percebe que não vai conseguir por eles serem tão pequeninos 

Mimi e Lili